(((rádio lucweb))) : Paula Fernandes faz show em BH neste sábado

4 de jul de 2011

Paula Fernandes faz show em BH neste sábado


Ingressos estão esgotados há três semanas. Com 25 apresentações por mês, cantora pensa em novo disco

Eduardo Tristão Girão - EM Cultura



O ano ainda está longe de acabar, mas ela já sabe que, quando dezembro chegar ao fim, terá feito, em média, 25 shows por mês. Em compensação, até lá conviverá com a angustiante certeza de que só pisará em casa uma única vez a cada cinco semanas. É a vida de estrela. Em meio a agenda exaustiva de apresentações em praticamente todo o Brasil e intermináveis compromissos de divulgação de seu trabalho, a cantora e compositora mineira Paula Fernandes mostra neste sábado, 2 de julho, ao público belo-horizontino seu mais novo espetáculo, Paula Fernandes ao vivo, no Chevrolet Hall. Os ingressos estão esgotados há três semanas.

“Em relação aos meus últimos shows, a grande diferença é que desta vez não trouxemos o cenário completo, pois tivemos de fazer ajustes por causa do local, mas incluímos a árvore, a lua e tudo mais”, conta Paula. Ela se refere ao ambiente de pura fantasia criado pela cenógrafa Gigi Barreto e pelo diretor de fotografia Marcos Olívio, incluindo uma grande árvore que toma conta do palco. Ao fundo, um telão exibirá imagens da terra, ar e água, elementos que fazem sentido quando contextualizados nos versos dela. Para cada canção há um clima diferente, envolvendo luzes e cores.

O espetáculo, acrescenta a artista, conta uma história: “Começa com a moça brejeira, passa para a romântica e termina com a mulher, mais radical, que usa guitarra e é poderosa. O cenário vai mudando. É como se fosse a minha própria história”. Para reforçar a ideia, ela troca de roupa três vezes durante o show. Pode parecer pretensão, mas, aos 27 anos, Paula é o fenômeno musical do momento no país. Garante já ter passado a marca das 700 mil cópias vendidas de seu último trabalho, o CD e DVD Paula Fernandes ao vivo (lançado em fevereiro deste ano), o que para ela é uma “grata surpresa”. 

“O momento atual para mim é de colheita. Foram muitos anos de plantio, durante os quais enfrentei muitas dificuldades, muitas portas fechadas”, confessa. E, pelo fato de ser mulher, considera uma vitória ter se tornado relevante num universo predominantemente masculino como o da música sertaneja. “Faz tempo que não aparecia uma mulher”, diz. Nesse sentido, Paula acredita que a tal relevância se deve não apenas ao fato de ser um rostinho feminino bonito em meio às duplas: “É um momento de renovação e superação. A linguagem da minha música é diferente. As pessoas não vão aos meus shows por oba-oba ou só para beber. Querem ouvir a música e a voz. Isso é sensacional”.

Batidão
Assinando sozinha letra e música da maioria de suas canções, a cantora promete para a apresentação de amanhã entre 25 e 30 músicas. Isso inclui três medleys (pot-pourri de várias músicas emendadas): um de guarânias, outro chamado por ela de “batidão” (“para a galera dançar”) e um terceiro em homenagem a cantora canadense Shania Twain, cujo estilo oscila entre o country e o pop.

A apresentação faz parte da turnê do novo trabalho, cujo repertório é baseado no álbum Pássaro de fogo e nas novas canções contidas em Paula Fernandes ao vivo, além de composições que gosta de ouvir e de releituras de clássicos da MPB, como Ainda ontem chorei de saudade (Moacyr Franco) e Tocando em frente (Almir Sater e Renato Teixeira).

Dos próprios discos, defenderá canções como Meu eu em você, Pássaro de fogo, Jeito de mato, Sensações e Quando a chuva passar. Outra que o público certamente ouvirá é Não precisa, que integra a trilha sonora da novela Morde & assopra, da Rede Globo. A propósito, essa é a sexta vez que uma música cantada por ela vai parar num folhetim, sempre na mesma emissora. A primeira foi Ave Maria natureza, presente em América (2005).

“Não posso negar que as novelas facilitam muito a chegada da minha música às pessoas. Ajuda demais. São doses homeopáticas de mim todo dia. No entanto, precisava também da imagem, daí o lançamento desse último DVD ter sido tão importante”, conta ela.

Com Bolton
Seu próximo trabalho deverá ser lançado no ano que vem – provavelmente será um CD. As canções serão todas inéditas, mas Paula ainda não sabe dizer se assinadas somente por ela. “Produzo muito, mas não fecho a porta para outros compositores. Sou muito cabeça aberta. Várias pessoas têm me mandado música. Estou em contato com Vítor (da dupla com Leo) e Zezé di Camargo”, explica.

Além de participar do próximo disco de Zezé, a cantora comemora a participação no novo trabalho do cantor norte-americano Michael Bolton, Gems – The duets collection. A mineira cantou com ele na clássica Over the rainbow, do filme O mágico de Oz. Gravaram separadamente, mas em maio deste ano tiveram a chance de dividir o palco no Via Funchal, em São Paulo. “Foi excelente, uma emoção para mim”, diz.
Paula na estrada 
2/7 - Belo Horizonte (MG)
3/7 - Guaxupé (MG)
5/7 - Belo Horizonte (MG)
6/7 - Pontalina (GO)
7/7 - Ouro Preto (MG)
8/7 - Montes Claros (MG)
9/7 - Pindorama (SP)
10/7 - Batatais (SP)
13/7 - Ipameri (GO)
14/7 - Sertãozinho (SP)
15/7 - Jacareí (SP)
16/7 - Ji-Paraná (RO)
17/7 - São João da Boa Vista (SP)
20/7 - Curitiba (PR)
21/7 - Santo Antônio do Monte (MG)
22/7 - Goiatuba (GO)
23/7 - Andrelândia (GO)
24/7 - Frutal (MG)
26/7 - Cassilândia (MS)
27/7 - Palmeiras de Goiás (GO)
28/7 - Catalão (GO)
29/7 - Piracicaba (SP)
30/7 - Oliveira (MG)
31/7 - Porto Ferreira (SP) 
instrumento de trabalho 
Na rotina de dormir num hotel diferente a cada dia, Paula Fernandes aprendeu a importância do descanso para manter o nível de suas apresentações. Afinal, disso depende a qualidade de sua voz. Por esse motivo, nem sempre viaja no ônibus que leva sua equipe de 25 pessoas (motorista, secretária, roadies e músicos), optando ocasionalmente por avião. “Gripe, por exemplo, é para mim algo que deve ser tratado imediatamente”, conta a cantora, que passou a ter acompanhamento de uma fonoaudióloga. Além disso, ela evita bebidas geladas, come muita fruta, não fuma e quase não bebe. “Uma vez ou outra tomo vinho num dia de folga. Não sinto falta de beber”, diz. 
Paula Fernandes ao vivo
Neste sábado, 2, às 22h30
Chevrolet Hall (Avenida Senhora do Carmo, 230, São Pedro).
Ingressos esgotados. 
Informações: (31) 2191-5700. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário