(((rádio lucweb))) : Sera que teremos música de graça no futuro?

30 de dez de 2014

Sera que teremos música de graça no futuro?

Greg Kot*Especial para a BBC Culture


De Taylor Swift a U2 e Iggy Pop, muito se ouviu nas últimas semanas a respeito de artistas e bandas que estão testando novos modelos de negócios na tentativa de vender mais, mas em geral se comportando como se estivessem navegando pela nova indústria da música sem usar um GPS.

Ninguém descobriu ainda a melhor maneira de remunerar os artistas na selvageria digital que tomou conta do setor desde o advento do Napster, em 1999.

Em meio ao caos, aparentemente são os fãs os únicos vencedores. Se o mundo da música tomar um certo rumo, poderá transformar os artistas em vencedores também. Mas se enveredar por outro caminho, estaremos de volta às origens, com uma nova leva de grandes corporações no comando do setor.

Do ponto de vista do músico, o aspecto gratuito da economia digital tem um lado negativo, resumido durante uma palestra recente dada por Iggy Pop. O veterano roqueiro americano disse que se dependesse da renda gerada pela venda de discos, "estaria fazendo um bico de barman entre um show

 e outro"
.
Iggy Pop reclamou de internautas que compartilham música

"Hoje em dia, todo o mundo é contrabandista", afirmou, provavelmente incluindo muitos de seus fãs nessa categoria. Pop não é a favor de se processar as pessoas que compartilham arquivos, como a indústria fez há alguns anos. Mas diz que, para se manter hoje em dia, autoriza o uso de suas músicas em anúncios publicitários. Muitos dos artistas que, como ele, têm uma popularidade média lançaram mão do licenciamento como uma das várias fontes de renda necessárias para se sustentarem.

                                                                                        fonte: http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias

Nenhum comentário:

Postar um comentário