(((rádio lucweb))) : EM BOITUVA EX-FUNCIONARIA É SUSPEITA DE FALSIFICAR ROUPAS DE PARAQUEDISMO

24 de fev de 2017

EM BOITUVA EX-FUNCIONARIA É SUSPEITA DE FALSIFICAR ROUPAS DE PARAQUEDISMO

Caso é investigado pela Polícia Civil em Boituva há 8 meses, diz delegado.
Ex-chefe acusa mulher de furtar equipamentos e imitar modelos de macacão.
Uma ex-funcionária de uma fábrica de macacões de paraquedismo de Boituva (SP) é suspeita de ter furtado equipamentos da empresa e de copiar modelos de roupas criados pela fábrica. O caso é investigado pela Polícia Civil após denúncias do ex-chefe da suspeita. Três mandados de busca e apreensão foram cumpridos nesta quinta-feira (23). A mulher responderá ao inquérito em liberdade.
saiba mais

De acordo com o delegado Emerson Martins, as investigações já duram oito meses. “No cumprimento desses mandados foram encontrados moldes que a vítima reconheceu como sendo dela, ou seja, a empresa estaria usando moldes da vítima para reproduzir macacões do mesmo padrão. Isso conforme reconhecido no auto de reconhecimento lavrado aqui na delegacia”, afirma.
Empresário acusa ex-funcionária de copiar modelo de roupa (Foto: Reprodução/ TV TEM)

O ex-chefe da suspeita, o empresário Luis Heleno Bastos, diz que o furto dos equipamentos aconteceu depois que ele a demitiu. “Sumiram algumas peças de dentro da empresa e a gente não sabia o que fazer. Por indicação de nosso advogado a gente registrou um boletim de ocorrência para registrar o sumiço dessas peças e foi isso que a gente fez, a princípio. Depois do registro a gente ficou esperando e nunca iria imaginar o que aconteceria. De repente apareceu uma marca vendendo macacão igual ao meu. Mesmo corte, mesmo design, tudo igual. São peças que fui eu que criei, então não tem em nenhum outro lugar do mundo”, alega.

A suspeita não quis comentar o caso com a TV TEM, mas negou à polícia as acusações e afirmou que os modelos das roupas de paraquedismo foram criados por ela. A mulher pode responder criminalmente por furto e responder processo cível pela falsificação das peças, completa o delegado. “O inquérito policial está investigando o crime de furto, que são os moldes, os desdobramentos desse material que foi confeccionado vão ficar para ser apreciado pela Justiça na esfera cível.”

Ex-funcionária e responsável por outra fábrica são investigados (Foto: Reprodução/ TV TEM)
                                                                                                               FONTE:Do G1 Itapetininga e Região

Nenhum comentário:

Postar um comentário