(((rádio lucweb))) : Lançamento do Google Music traz catálogo com 8 milhões de músicas

17 de nov de 2011

Lançamento do Google Music traz catálogo com 8 milhões de músicas


O serviço online de música de uma das maiores empresas da internet, enfim, está no ar. Ainda em sua versão gratuita e de testes, o Google Music traz parcerias com grandes estúdios e selos independentes, chegando ao mercado já como principal concorrente do iTunes, da Apple. Nele, os usuários poderão ouvir, guardar e até compartilhar suas canções favoritas.
Google Music (Foto: Logo)Google Music (Foto: Logo)
O Music foi lançado nesta quarta-feira (16) com um catálogo de mais de 8 milhões de faixas, mas a ideia é elevar este número para 13 milhões nos próximos meses. Tudo isso graças aos acordos fechados com três grandes gravadoras, EMI, Universal e Sony Music. A ideia é fazer dele uma espécie de "iTunes do Android". Os principais atrativos do serviço, no entanto, vão além do simples fato de se poder ouvir música via streaming.
A possibilidade de armazenamento do seu próprio conteúdo na nuvem do Music é um dos destaques. Os usuários que criarem uma conta no serviço poderão hospedar até 20 mil faixas em seus perfis, e ouvi-las em qualquer navegador ou dispositivo com o sistema operacional Android instalado, por meio do aplicativo oficial. Os usuários poderão fazer o upload de qualquer canção para o servidor, independentemente dela ter sido comprada no Music ou não.
De início, o serviço está totalmente gratuito, e até mesmo as músicas podem ser baixadas sem nenhum custo adicional. Posteriormente, é claro, todas as canções serão vendidas por meio do Android Market, e receberão o seu determinado valor. Para todo o acervo, porém, será possível ouvir 90 segundos de cada música sem gastar nenhum centavo sequer.
Os artistas independentes e com sede de mostrar seu talento também terão uma chance no Google Music. Além das grandes gravadoras, quem ainda estiver iniciando sua trajetória artística pode pagar uma taxa única de 25 dólares anuais para publicar seus materiais no site. A cada venda de música efetuada, 30% vai para o Google, e os outros 70% para o cantor.
Sem previsão para chegar ao Brasil
Outro ponto positivo a favor do Music é a integração com o Plus, a rede social do Google, que também pode se beneficiar bastante deste serviço. Os usuários do Google Music poderão compartilhar informações sobre o que estão ouvindo na página e, com isso, seus amigos também poderão ouvir a mesma música, uma vez, e de graça. Além disso, o site vai sugerir, baseado no seu gosto musical, outras canções que você possa gostar.
Em versão de testes para um grupo fechado desde fevereiro, o serviço agora está aberto ao público em geral. A má notícia é que, por enquanto, ele só está disponível nos Estados Unidos – já que os contratos com as gravadoras foram firmados somente para o país. Ainda não há previsão de quando o serviço vai romper fronteiras e chegar em outros países.

Nenhum comentário:

Postar um comentário