(((rádio lucweb))) : Quadrilha assalta e explode carro-forte em Santa Cruz do Rio Pardo

7 de mai de 2014

Quadrilha assalta e explode carro-forte em Santa Cruz do Rio Pardo

De acordo com informações extraoficiais, os bandidos teriam levado R$ 3 milhões
Uma quadrilha fortemente armada com fuzil assaltou e explodiu com dinamites um carro-forte, na manhã desta quarta-feira (7), no quilômetro 297 da rodovia Engenheiro João Baptista Cabral Rennó (SP-225), a Bauru-Ipaussu, em Santa Cruz do Rio Pardo (90 quilômetros de Bauru). Os criminosos, segundo informações extraoficiais, teriam levado cerca de R$ 3 milhões.

Lucas Pereira/Repórter na rua

Os bandidos estavam armados com fuzil e levaram todo o dinheiro que estava no carro-forte


De acordo com a Polícia Militar (PM), por volta das 9h, vigilantes seguiam com o carro-forte sentido Ourinhos, quando, próximo à alça de acesso à rodovia Castelo Branco (SP-280), homens armados, que estavam em um Fusion e um Astra, os abordaram e, mediante ameaça com fuzil e armas de uso restrito das Forças Armadas, os renderam.

Os bandidos explodiram a porta do carro-forte com dinamites e, em seguida, roubaram todo o dinheiro que estava no veículo. Segundo informações extraoficiais, seriam R$ 3 milhões, mas a quantia exata ainda será confirmada pela polícia.

Durante a ação, houve troca de tiros entre os criminosos e os vigilantes. Um deles chegou a ser atingido, mas, devido ao colete à prova de balas, ele não ficou ferido. Após o assalto, a quadrilha fugiu pela rodovia Castelo Branco.

Ainda de acordo com a polícia, durante a fuga, eles ainda atiraram contra outro carro-forte que seguia pela pista, mas os criminosos não chegaram a roubá-lo e ninguém ficou ferido.

Uma equipe do Corpo de Bombeiros foi acionada para controlar um vazamento de óleo de diesel do carro-forte provocado pela explosão. Equipes policiais de Santa Cruz do Rio Pardo, da região de Ourinhos e o helicóptero Águia de Bauru também foram acionados para o atendimento da ocorrência. O militares patrulham pela área em busca da quadrilha.

Em nota oficial, o Grupo Protege informou que todos os seus colaboradores passam bem e que está prestando todas as informações solicitadas pela polícia para o esclarecimento do caso. A empresa ressaltou que, para não atrapalhar as investigações, não fornecerá informações adicionais sobre a ocorrência.

O JCNet acompanha o caso.
Lucas Pereira/Repórter na rua

Devido à explosão, interior do carro-forte ficou danificado

Lucas Pereira/Repórter na rua

Marca do disparo no colete à prova de balas de um dos vigilantes

fonte:http://www.jcnet.com.br/Regional 
 reportagem de Paola Patriarca


Nenhum comentário:

Postar um comentário