(((rádio lucweb))) : Grupo Petrópolis vai construir cervejaria no PR

2 de mai de 2014

Grupo Petrópolis vai construir cervejaria no PR


INDÚSTRIA
Grupo fluminense anunciou dia 30/04  investimentos de R$ 2,2 bilhões. Pacote contempla ainda maltaria e arrendamento de fábricas da Imcopa

O grupo Petrópolis, dono da marca de cervejas Itaipava, anuncia hoje a construção de uma fábrica de cerveja e uma maltaria no Paraná, com recursos de R$ 800 milhões. Os investimentos, no entanto, podem chegar a R$ 2,2 bilhões e vão incluir, dentre outros, o arrendamento das fábricas da processadora de soja Imcopa. Se confirmado, será o segundo maior investimento privado no estado nos últimos três anos, depois da Klabin, que está aplicando R$ 7,5 bilhões em Ortigueira, nos Campos Gerais.
As fábricas serão as primeiras do grupo Petrópolis no sul do país e vão gerar cerca de 6 mil empregos diretos. Ainda não está definido o município que sediará o projeto. Especula-se que seria na região de Guarapuava, onde há produção de cevada usada na fabricação da cerveja.
Somente na cervejaria os investimentos devem somar R$ 600 milhões. Segundo estimativas de mercado, a capacidade de produção deve chegar a 3 milhões de hectolitros por ano. A maltaria, que deve receber recursos de R$ 200 milhões, terá capacidade para 160 mil toneladas por ano. Procurados, o governo do estado e a Petrópolis preferiram não se pronunciar oficialmente.
A empresa vai enquadrar seu investimento no programa de incentivos Paraná Competitivo, que, dentre outros benefícios, prorroga o pagamento de ICMS. O presidente do grupo Petrópolis, Walter Faria, assinará o termo de compromisso hoje, às 15 horas, no Palácio Iguaçu.

Arrendamento

No pacote de investimentos também está o arrendamento da Imcopa, que tem fábricas em Araucária e Cambé. O grupo mantinha, desde 2009, um contrato de industrialização de soja por encomenda com a empresa. A processadora da oleaginosa teve seu plano de recuperação judicial aprovado no fim de fevereiro. A cervejaria assumirá as operações industriais da processadora. A reestruturação financeira ficou a cargo do grupo Fema, fundo especializado na gestão de ativos imóveis. O plano de recuperação judicial previa o arrendamento das unidades da companhia.

A relação entre o grupo Petrópolis e a Imcopa, no entanto, foi marcada por idas e vindas e críticas de bancos credores, como HSBC e Credit Suisse, que acusaram a cervejaria de ter se tornado a controladora da empresa, informação negada pelas duas companhias. A processadora de soja entrou em processo de recuperação judicial em janeiro de 2013.

A fábrica de cerveja do Paraná será a sétima do grupo Petrópolis, que nasceu na cidade de mesmo nome na região serrana do Rio e hoje está presente em 20 estados. O grupo, de capital 100% nacional, faturou R$ 7 bilhões no ano passado.

A fabricante é considerada a segunda maior no setor, atrás da Ambev, em participação de mercado – são cerca de 11%, contra 68% da Ambev. Em receita, no entanto, está atrás também da Brasil Kirin, ex-grupo Schincariol, que obteve receitas de R$ 7,4 bilhões no ano passado.

CRISTINA RIOS
fonte:http://www.gazetadopovo.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário