(((rádio lucweb))) : Max, que faz dupla com Mariano, pediu desculpas e se disse “assustado”. Na música,

10 de abr de 2015

Max, que faz dupla com Mariano, pediu desculpas e se disse “assustado”. Na música,

Cantor acha que clipe sobre vingança pornô não é crime
Max, que faz dupla com Mariano, pediu desculpas e se disse “assustado”. Na música, homem ameaça divulgar imagens de sexo da ex-namorada

Foto:Reprodução

O cantor goiano Max, que faz dupla sertaneja com o irmão Mariano, afirmou que está assustado com a repercussão negativa e se disse arrependido de ter gravado o clipe da música “Eu vou jogar na internet”. A letra, que conta a história de um homem que ameaça divulgar na web um vídeo íntimo da ex-namorada como vingança por ela fingir não conhecê-lo, foi duramente criticada. No entanto, ele acredita não ter cometido nenhum crime.
“Pedimos desculpas para quem se sentiu ofendido e, por respeito a essas pessoas, tiramos o vídeo do ar. Mas isso não é crime, não maltratamos ninguém e não incentivamos ninguém a fazer isso. Trata-se de um fato, de como as coisas acontecem”, afirmou.
O efeito negativo em Goiânia se deu, de maneira mais intensa, tendo em vista um caso que aconteceu, quando um rapaz colocou no Facebook cenas em que fazia sexo com uma moça, companheira de baladas pela cidade. O fato revoltou muita gente e a moça acabou perdendo emprego e entrou em profunda depressão. Orientada por amigos, levou o rapaz à Justiça e o fato acabou se esfumaçando.
Assim que surgiu a música do clipe de Max e Mariano, o fato foi revivado e a revolta daqueles que conheceram o caso da moça de Goiânia se voltou contra a dupla. Na verdade, o mau gosto da letra impressiona, porque faz ameaças para “vingar um desprezo”. Mesmo assim, Max acha que se trata apenas de um acidente de percurso no caminho artístico da dupla.

Romário
No refrão da música, que originou a polêmica, os cantores dizem que não temem a reação da garota quando as imagens íntimas forem divulgadas. “Eu vou jogar na internet, nem que você me processe. Quero ver a sua cara, quando alguém te mostrar, quero ver você dizer que não me conhece”.
A canção ainda diz que a gravação foi feita sem o consentimento da ex-namorada. “Você mente que nem sente. Semana passada mesmo, a gente ficou e, sem que você percebesse, eu gravei de nós dois um vídeo de amor”.
O cantor conta que está “sem dormir” por causa de tudo que aconteceu. Sobre as críticas, ele cita a do ex-jogador de futebol e atualmente senador carioca Romário (PSB), de quem ele afirma ser fã. Em uma rede social, o político se pronunciou dizendo: “Absurdo essa música que incita a pornografia de vingança. Isso não é brincadeira. As consequências são gravíssimas”.
Max explicou que a dupla estava em estúdio gravando o segundo CD, no qual a faixa que causou a polêmica era a música de trabalho. Max, que na verdade de se chama Suleno Silva Marinho, tem 34 anos e concilia a música com a atuação de representante de vendas. Ele afirma que canta há 20 anos com o irmão Mariano, que é autônomo, tem 33 anos e foi batizado Suelson Silva Marinho.
Apesar do desgaste, Max acredita que a dupla vai conseguir realizar o sonho de viver apenas da carreira musical. “Vamos continuar. Outros artistas também já passaram por problemas e superaram. Queremos mostrar que Max e Mariano é muito mais do que isso”, afirma.
Respostas grosseiras
Após o lançamento da canção nas redes sociais, vários internautas postaram críticas ao trabalho da dupla. Em uma das mensagens, uma mulher afirmou que falou com a dupla Através de um perfil na internet que seria deles, mas recebeu uma resposta desrespeitosa.
Um trecho da conversa diz: “Se você está com a consciência pesada, problema é seu moça”. A mulher responde chamando os dois de “imbecis” e recebe outra ofensa: “Se preocupe com seu vídeo na internet moça”.
Max negou as ofensas e afirmou que se trata de um perfil falso criado para difamá-los. “Não fomos nós (que respondemos). Estamos sendo vítimas de alguém que respondeu de forma grosseira usando o nosso nome. Isso não é da nossa índole, não saiu da gente”, desabafa.
                                                                                                           fonte: G1 e Redação

Nenhum comentário:

Postar um comentário